]]>

terça-feira, Novembro 08, 2005 

A partir de agora


Então... agora no
se aí me quiserem continuar a visitar.
Terei obviamente muit gosto em ver-vos por lá!
:) **
~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Well... now in
if you want to carry on visiting me.
I'll be obviuosly delight to have you there!
:)**


domingo, Novembro 06, 2005 

EM BREVE...


Será em breve ... It will be soon ...
Vou emigrar ... I'm going to emigrate ...
Quero recomeçar ... I want to restart ...
mas ... but ...
Num outro espaço ... In another space...
Com um outro nome ... with another name ...


 

Tempo


tempo TEMPO

O tempo que não se Vive
No Tempo que se tem
é tempo sem Tempo
de tempos que não se contam
de tempos que não se Vivem
de tempos que não se pedem
de tempos inverno
de tempos inferno
de invernos sem tempo.
de infernos em tempo
que não vai
que não sai
que não é Tempo.

O Tempo Tempo
Pára o tempo.
É Eternidade no tempo
de tempos que não se contam
de tempos que não se Vivem
de tempos que não se pedem
de tempos inverno
de tempos inferno
de invernos sem tempo.
de infernos em tempo
que não vai
que não sai
que não é Tempo.

Esse Tempo Tempo
é O Tempo.
É Tempo no tempo
de tempos que não se contam
de tempos que não se Vivem
de tempos que não se pedem
de tempos inverno
de tempos inferno
de invernos sem tempo.
de infernos em tempo
que não vai
que não sai
que não é Tempo

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

The above Poem speaks of time.
time that can be TIME if we allow it to


sábado, Novembro 05, 2005 

Assim foi.

O Sábado ...

foi
levantar mais tarde,
ir às compras,
almoçar.
Por a leitura das notícias e "cusquices em dia,
tratar de coisas de casa que não poderam ser tratadas durante a semana,
deixar o tempo passar
preguiçosamente
até que
são horas
de ser
Domingo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Saturday

... was
getting up later,
going shopping,
lunch time.
Reading the news and some social gossip,
doing some chores around the house that couldn't be done during the week
letting time go by
lazily
till
it's time
to be
Sunday.



sexta-feira, Novembro 04, 2005 

Pergunta retórica


Porque é que se procura tão ansiosamente a Verdade e se mente tanto???
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Why is it so that we look for Truth so eagerly and we lie so much???


quinta-feira, Novembro 03, 2005 

Partida


Senhora, partem tão tristes
meus olhos por vós, meu bem,
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

Tão tristes, tão saudosos,
tão doentes da partida,
tão cansados, tão chorosos,
da morte mais desejosos
cem mil vezes que da vida.
Partem tão tristes, os tristes,
tão fora de esperar bem
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

João Roiz de Castelo-Branco, Cancioneiro Geral
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Lady, so sad are my eyes
to leave when they see you, my dear,
that never have you seen eyes
so sad for anyone before.

So sad, so longing,
so sick from leaving,
so tired, so full of tears,
desiring death one hundred
times more than life.
They leave so sad, my sad eyes,
so far removed from waiting patiently
that never have you seen eyes
so sad for anyone before.

João Roiz de Castelo-Branco, Cancioneiro Geral
(translation found in www.instituto-camoes.pt)


quarta-feira, Novembro 02, 2005 

Em tarde de chuva, um...


Instante

Esta coluna
de sílabas mais firmes,
esta chama
no vértice das dunas
fulgurando
apenas um momento,
este equilíbrio
tão perto da beleza,
este poema
anterior
ao vento.

© 1968, Carlos de Oliveira
in Trabalho Poético
Ed. Assírio & Alvim, Lisboa, 2003
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
An Instant

This column
of firmer syllables,
this flame
on the summit of the dunes
flaring
for just a moment,
this balance
so close to beauty,
this poem
just before
the wind.

Carlos de Oliveira

© Translation: 2004, Alexis Levitin
From: Guernica and Other Poems
Publisher: Guernica Editions, Toronto, 2004


terça-feira, Novembro 01, 2005 

Em saudade...


Em cada lágrima uma melancolia de ausência e um sorriso de lembrança.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
In each tear the melancholy of absence and a smile of a memory.


segunda-feira, Outubro 31, 2005 

Em "noite das bruxas"...

Feliz "Halloween"!!
[Ena tantas "eus" !! (LOL)]
~~~~~~~~~~~~~
Happy Halloween!!
[So many "me's"!! (LOL)]


domingo, Outubro 30, 2005 

Notícias, notícias e mais notícias...

Passeando os olhos pelos jornais,
afivelando os ouvidos para os blocos de notícias das estações de rádio que nos fustigam com "caixas" de sensação de meia em meia hora,
vendo os telejornais que nos entram casa adrento
sei de
catástrofes, epidemias, pandemias, lutas, desditas, mortes,
infelicidade, miséria, inveja, ciúme,
corrupção, vilania, cobardia, traição,
desnortes.
Tudo tão negativo nestes média que consumimos
(e que nos consomem)
em masoquismo latente, em sofreguidão de saborear desgraça alheia
com que todos sem excepção pactuamos passivamente no nosso dia-a-dia.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Glancing at the newspapers,
listening to the news blocks the different radio stations bombard us with every half an hour,
watching the tv news which get into our homes,
I know of
catastrophes, epidemics, pandemics, fights, deaths,
misfortune, misery, envy, jealousy, corruption,
vilany,cowardice, betrayal.
Everything so negative in these media we consume (and which consume us) in latent masochism, in eagerness of others' disgrace and which we all with no exception passively allow in our daily life.


sábado, Outubro 29, 2005 

Fim de semana


Neste fim de semana de chuvas e ventos, sabe bem ficar em casa.
Sabe bem ter tempo.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~

In this rainy and windy weekend, it's good to stay at home.

It's good to have time.


sexta-feira, Outubro 28, 2005 

Azul, Azul...

Hoje, ao escolher a ilustração para este "post", lembrei-me do velhinho "Sonho Azul" tão bem cantado por Né Ladeiras.
Aqui está em letra completa
"Levei-o no meu sonho azul
Azul, Azul
Da cor do céu
Levei-o comigo
Sonhou um sonho
Da cor do meu
Deitados no leito da lua
Na frescura, que tremor...

Trocava a vida toda
Pela vida deste amor
Meu Sonho Azul

Levei-o no meu sonho azul
Azul, azul
Da cor do mar
Levei-o comigo
Sonhou um sonho
De apaixonar
Deitados na noite das ilhas
Na frescura, que tremor...

Trocava a vida toda
Pela vida deste amor
Meu Sonho Azul "


Letra e música: Pedro Ayres Magalhães

~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Today when I was to decide about which pic I would post I remebered an old song called "Sonho Azul" (Blue Dream) sang by Né Ladeiras, a Portuguese folk singer.

This song was a hit a good couple of years ago. And the lyrics, which is above" tells of a blue dream that can't be replaced by anything else.


quinta-feira, Outubro 27, 2005 

Hoje de manhã em três "takes"...

É verdade!!...
Hoje de manhã, Mãe Natureza fez abrandar a minha percentagem de inveja...
[ Zé, olha só o que trouxeste contigo!! :)) ]
Aqui está o meu início de dia em três "takes"!!


This is my day beginning in three takes!

Beautiful day start!!


quarta-feira, Outubro 26, 2005 

Rebeldias

Ele foi conduzido ao CRE (Centro de Recursos Educativos) e, uma vez aí, foi-lhe atribuída uma tarefa que teria de executar até que o tempo da actividade lectiva donde fora "convidado a sair" chegasse ao fim

Em revolta rebelde, pega numa folha, faz uma bola e tenta encestar. Repete a tentativa. As duas falham. Senta- se, inquieto, em rebeldia de atitudes e resmunga sozinho. Arranja maneira de continuar a irritar quem se deixa irritar pelo tique - taque enervante da esferográfica. Levanta-se. Fala com este e aquele.

A empregada do sector ralha.

Ela, que estava ali para tentar fazer alguma coisa de útil na pomposamente apelidada de CNL (Componente Não lectiva), diz: "Ó menino! Onde pensas que estás?? Será que aqui é o campo de jogos e o CRE é lá fora??"

Ele continua a tarefa fácil de "irritar parceiro". Resolve desenhar a cara dela. Mas depressa se cansa. A indiferença dela irrita-o!

Então, num repente, levanta-se e procura outro alvo: os computadores. Pouca sorte. Os lugares estão todos preenchidos e a empregada vem de novo atrás dele, forçando-o a regressar à tarefa que não fará nunca.

De novo, voando pela sala, aterra num Asterix.

De ar intelectual, com o livro debaixo do braço, regressa ao seu lugar. Desta vez voluntariamente.

Silêncio.

Ele lê.

O toque da campainha para fim da aula chega. Demora a perceber que é o toque da ansiada libertação.

Levanta-se. Entrega o livro.

E sai.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

He is taken to the library and, once there he is given a task he has to get busy with till the end of the class he was "invited to leave"

Showing off in his rebellion he grabs a sheet of paper, makes a ball with it and tries to throw it into the paper basket nearby. He tries a second time. He fails the two attempts.Then he sits down, with further rebellious attitudes, mumbling to himself. He gets another way to pick on the nerves of those who easily get irrtitated: now it's the ball-pen in an endless tic tac. He stands up. He talks with this and that.

The library employee tells him off.

She, who was there to try to do something worthwhile in her time off classes says: "Lad! Where do you think you are? Is it that you have the
game pitch here and the library is outdoors??"

He goes on with the easy task of irritating anybody else. I makes up his mind about drawing her face. But he gets fed up with that quickly.
Her indifference gets him!

All of a sudden he stands up and searches for another target: the computers.Bad luck. All the places are taken and there he has the employess again after him, making him back to what he is suppoesed to be doing but that he will never ever do.

Again, flying through the room, he lands on an Asterix book.

Looking very intelectual, with the book under his arm, he gets back to his place. This time with nobody forcing him to.

Silence.

He is reading.

The bell is ringing. The class is over. He needs some time to understand it means his so much expected freedom.

He stands up. He hands in the book.

And he leaves.



terça-feira, Outubro 25, 2005 

Hoje em vão devaneio...

Um rodopio desenfreado
de
pensamentos de exacerbada auto-estima
conduziu-me
ao vão devaneio
de desejar
atingir a Imortalidade.
(A imagem mostra Mercúrio estendendo a Taça da Imortalidade a Psique)
~~~~~~~~~~~~~~~~
An uncontrollable turmoil of thoughts
in
an exaggerated high profile attitude
led me
to the vain desire
of
attaining Immortality
(The picture shows Mercure offering the Cup of Immortality to Psyche)


segunda-feira, Outubro 24, 2005 

Voltas e contra-voltas

Partidas e chegadas.
Caminhos que divergem e convergem.
Caminhos que se cruzam em qualquer tempo no Tempo.
Labirintos sem saída.
Teias que se tecem e se desfazem.
Coincidências inacreditáveis.
Felicidade e desgraça.
Virtualidades e realidades.
A Vida é assim.
~~~~~~~~~~~~~~
Departures and arrivals.
Diverging and converging paths.
Paths crossing at any time in Time.
Mazes with no wayout.
Cobwebs which are woven and then undone.
Happiness and misfortune.
Virtuality and reality.
Life is all this.


The lunatic, the lover, and the poet

Are of imagination all compact

A Midsummer Night’s Dream. Act v. Sc. 1.

About me

on-line bar1.gif Blogwise - blog directory blog search directory Apdeites (apdeites) dreamcatcher-5b.jpg Click for Porto, Portugal Forecast vogel164.gif
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Estou no Blog.com.pt Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Powered for Blogger
by Blogger Templates